domingo, outubro 29, 2017

10 tirinhas que revelam (com humor) a verdadeira maternidade!

Quem é mãe sabe: a realidade da maternidade está bem longe de todo romantismo e poesia que pintam por aí. Logo na gravidez as primeiras mudanças perceptíveis no corpo podem assustar um pouco e, depois do nascimento do bebê, vários episódios acabam sendo muito comuns: como uma amamentação difícil (e muitas vezes dolorida) e uma casa impossível de se manter organizada!
Para compartilhar as dores e delícias desse momento, a artista francesa Nathalie Jomard coloca, em tirinhas, situações como as citadas acima – vividas por milhares de mães ao redor do mundo. Será que com alguma delas você vai se identificar (e rir) também? Vem ver (eu me vi em várias imagens!)





Nada mais serve





Qualquer tarefa que envolva alcançar seus pés é impossível




Você se sente como um balão constantemente


A primeira vez em que você amamenta é inesquecível



Você se torna uma malabarista profissional e consegue carregar até 100 itens de uma vez só






Você nunca imaginou a bagunça que um bebê poderia fazer





Os treinos para fazer cocô nunca acontecem como você esperava


Ninguém poderia prepará-la para a primeira vez vestindo biquíni depois de dar a luz


Alimentar seu filho deixa vocês dois frustrados

E ninguém te falou que os melhores brinquedos para o seu filho na verdade são itens aleatórios que você já tinha em casa


As imagens são do Instagram de Nathalie Jomard. Você também pode acompanhar o trabalho dela pelo site


*** Este conteúdo foi originalmente publicado por ᐅ Mil dicas de mãe ***





sexta-feira, julho 21, 2017

SEGREDO DAS MULHERES

https://go.hotmart.com/V5959439J

MÉTODO FAN ART

Aprenda a desenhar
https://go.hotmart.com/C6225482G

quinta-feira, maio 25, 2017

sexta-feira, abril 28, 2017

TABLETS E CELULARES DIMINUEM TEMPO DE SONO DAS CRIANÇAS

Imagem Google

Mil dicas de mãe: Estudo mostra que celulares e tablets diminuem tempo de sono das crianças Estudo mostra que celulares e tablets diminuem tempo de sono das crianças Posted: 27 Apr 2017 01:03 PM PDT Você deixa seu filho usar celulares e tablets? Acredito que quase todas as mães que leem o blog, e que tem filhos de mais de dois anos, responderiam que sim. Eu não sei se vocês sabem, mas a Academia Americana de Pediatria recomenda que o primeiro contato das crianças com o meio digital ocorra somente a partir dos 18 meses. Entretanto, um estudo publicado recentemente por pesquisadores de universidades do Reino Unido mostrou que 75% da garotada já usam plataformas touchscreen (como celulares e tablets) diariamente, a partir dos 6 meses de vida – o que bate com as informações que obtenho por aqui, por meio das conversas com muitas leitoras do Mil Dicas de Mãe. Aqui no país, a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que esse mesmo contato com os eletrônicos ocorra a partir dos 2 anos de idade (sendo bastante sincera, Catarina só não pegou um tablet muito antes disso porque não tínhamos na época). E essa recomendação teria um bom motivo para ser feita: vem sendo provado que o maior tempo em frente às telas, inclusive de maneira precoce, está associado, entre outros problemas, ao sedentarismo (e consequente ganho de peso), ansiedade, hiperatividade e dificuldade de aprendizado. A prática prejudica também o sono, como demonstrado no estudo britânico, que envolveu 715 famílias. Por meio de um questionário online, os pais relataram qual a duração média do sono (diurno e noturno) do filhote, quanto tempo o pequeno levava para adormecer e, ainda, qual a frequência de despertares durante o sono da criança. Observando as respostas dos pais e outros fatores, como idade, sexo, educação e exposição à TV e aos aparelhos touchscreen por parte da criançada, os pesquisadores observaram que os pequenos que passaram mais tempo em contato com esses equipamentos eletrônicos acabaram dormindo menos e, ainda, demorando mais para pegar no sono. Em números, os resultados foram os seguintes: cada hora em contato com o touchscreen correspondeu a 26 minutos a menos de sono noturno, além de dez a menos no diurno (ou seja: essas crianças se mostraram com 15,6 minutos a menos de sono total que as demais). Apesar dessas constatações, o estudo não mostrou relação entre o uso de equipamento touchscreen e o número de vezes que as crianças despertam durante o sono. Já sobre as outras variáveis analisadas, não foi observada relação entre a educação das crianças e o sono, mas os pesquisadores notaram que crianças mais velhas dormem mais (de dia e à noite) e também despertam menos depois de adormecer. Outra curiosidade é que os meninos se mostraram dormindo mais que as meninas durante o dia. Uso do touchscreen aumenta com a idade Mais uma descoberta do estudo é que a frequência do uso diário de aparelhos touchscreen pelas crianças aumenta conforme elas vão crescendo. Os pesquisadores constataram que, enquanto pequenos entre seis e 11 meses usam diariamente os equipamentos por cerca de oito minutos, entre aqueles de 26 a 36 meses essa duração muda para 45 minutos por dia. Também foi observado que, enquanto 51% das crianças entre seis e 11 meses fazem uso desses aparelhos todos os dias, são cerca de 92% da garotada entre 25 e 36 meses que os usam com frequência diária. Ainda faltam novos estudos que ajudem a explicar por que as telas prejudicam a qualidade do sono das crianças, embora fatores como a exposição à luz desses equipamentos sejam apontados como negativos. De qualquer forma, vale a tentativa de deixar o uso dos aparelhos por pouco tempo entre os pequenos!

sábado, dezembro 31, 2016

O QUE 2016 ME ENSINOU

O que 2016 me ensinou:




1. As pessoas são temporárias nas nossas vidas. Todas. E todas se vão exatamente no momento que deveriam ter ido. Não adianta chorar nem reclamar, se é o momento delas irem embora, elas vão.

2. Crescer, muitas vezes, significa se sentir sozinho.


3. As pessoas que você tem ao seu redor têm um impacto direto em como você se sente.

4. Pessoas que você nunca imaginaria que sairiam da sua vida, na maioria das vezes saem. E não tem problema.

5. A sua felicidade deve vir sempre em primeiro lugar.

6. Ajudar os outros te faz crescer como pessoa.

7. Você nunca conhece alguém tão bem quanto você pensa que conhece. E saber disso é o primeiro passo para não se decepcionar.

8. Os problemas do mundo não são seus pra você carregar nas costas. As injustiças do mundo não são culpa sua. Trabalhe para melhorá-los, mas não se culpe se não conseguir.

9. As vezes você vai sentir falta de pessoas que te machucaram. Não tem problema. Isso significa que elas foram importantes na sua vida e que você soube amá-las.

10. Aprenda a perdoar.

11. Você vai crescer, e você vai se distanciar cada vez mais da pessoa que você já foi um dia. Certifique-se que você está se distanciando na direção certa.

12. 365 dias podem mudar muita coisa.

13. Lutar pelo o que você acredita vai te trazer muita dor de cabeça e muita decepção, mas é extremamente necessário. Não desista.

14. Não se compare com os outros. A vida não deveria ser uma grande competição entre quem é mais bem sucedido, bonito ou popular. Cada pessoa tem seu brilho próprio. O sucesso de uma pessoa não significa o seu fracasso.

15. Gaste o dinheiro que você ganha com experiências, não com coisas materiais.

16. Não ponha a sua felicidade nas mãos de outras pessoas. Elas vão derrubar. Elas sempre derrubam.

17. Aprenda a admitir que está errado, quando estiver.

18. Tente não se preocupar com o que os outros pensam de você. Se conseguir, me conte como.

19. SE IMPONHA. Não tolere o desrespeito e não tenha medo de dizer o que você pensa.

20. Se informe antes de opinar sobre qualquer assunto. O mundo não precisa da sua opinião em todos os assuntos.

21. Não importa o que você faça ou diga, as pessoas vão sempre acreditar no que elas querem acreditar.

22. Aprenda a escolher as suas batalhas. Existem coisas que simplesmente não valem a pena.

23. Não desista, tem sempre alguém se inspirando em você.

24. Comece hoje aquele projeto que você tem em mente, ou comece hoje a juntar dinheiro pra aquela viagem que você sempre quis fazer. Daqui a um ano você vai desejar ter começado agora.

Feliz 2017!!!
Beijos

Kakau

quarta-feira, dezembro 07, 2016

A MINHA SINA DESDE CRIANÇA


É assim mesmo que eu enxergo como se fosse uma luz


Enxaqueca com aura é um tipo de enxaqueca que acomete cerca de 10 a 15% dos enxaquecosos (nome que se dá aos portadores de enxaqueca) e se caracteriza por duas fases distintas:
A fase de aura (chamada aura de enxaqueca) e
A dor de cabeça propriamente dita.


A fase de aura ocorre, geralmente, antes da dor de cabeça. A aura de enxaqueca caracteriza-se por fenômenos sensoriais (portanto envolvendo sentidos como por exemplo a visão) e/ou motores (portanto envolvendo o movimento dos músculos) temporários, durando 15 a 60 minutos normalmente. Assista o vídeo abaixo antes de continuar lendo, para facilitar sua compreensão do que é enxaqueca com aura.





Exemplo de Aura Visual – enxaqueca com aura


Tipicamente, assim que a aura de enxaqueca desaparece, a dor de cabeça se inicia. No entanto, a aura de enxaqueca pode aparecer não antes, mas sim durante ou após a dor de cabeça em alguns casos. E em outros casos ainda, a aura de enxaqueca pode vir totalmente desassociada de dor de cabeça (ou seja, a pessoa só tem a aura mas não a dor de cabeça), exibindo portanto uma enxaqueca sem dor de cabeça. Aliás, a aura não é o único possível sintoma da enxaqueca além da dor de cabeça. Leia este importante artigo para descobrir vários outros


Retomando: A aura de enxaqueca pode compreender distúrbios visuais do tipo cegueira parcial, visão de pontos luminosos semelhantes a lanterninhas, vagalumes ou “flashes” que brilham e piscam, podendo assumir formas em zigue-zague; podem ser estacionários ou mover-se ao longo do campo visual. Podem começar no canto da visão, ou no centro, expandindo-se. Tais distúrbios podem afetar um ou ambos os olhos.


É possível ocorrer um ponto cego na visão (denominado escotoma), assim como a perda temporária da visão lateral, restando apenas o centro do campo visual.


Comumente, a aura se manifesta por uma área de “linhas em zigue-zague”, piscando e movendo-se ao longo do campo visual.


Existem alterações visuais que ocorrem com a enxaqueca, porém não são sintomas de aura de enxaqueca.


Embora essas sensações sejam sentidas nos olhos, o problema está, na realidade, ocorrendo lá dentro do cérebro.
Enxaqueca Com Aura e Alterações Cerebrais


Pensava-se, no passado, que a aura fosse devida à diminuição da circulação sangüínea cerebral. Recentemente, alguns pesquisadores sugeriram que a própria diminuição da circulação que ocorre nesses casos seria devida a uma anormalidade primária na função cerebral. Tal anormalidade, periódica e não progressiva, pode ser herdada. Observe também que tais distúrbios visuais já foram relatados em pacientes totalmente cegos.
Enxaqueca Com Aura – Sintomas Além da Visão


Outros fenômenos, além dos visuais, podem constituir aura de enxaqueca:
Paralisia do movimento ocular, formigamento (na cabeça, lábios, língua, braços, corpo);
Paralisia parcial (em alguns poucos casos, felizmente, pois assusta bastante);
Dificuldade em falar (as palavras não saem direito);
Dificuldade em ouvir;
Barulho no ouvido;
Diminuição ou até perda temporária de consciência,
Alucinações (ex: sensação de estar caindo, ou de os objetos serem maiores ou menores que na realidade, etc.)
Tontura e/ou perda do equilíbrio.


Enfim, a aura de enxaqueca pode ocorrer através de uma série de distúrbios com relação à percepção das formas, sons, sabores, cheiros e sensações.

[PR] 無料でタイピング練習☆